quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Sonhos Roubados - 2009

Título original: Sonhos Roubados
Lançamento: 2010
País: Brasil
Direção: Sandra Werneck
Atores: Nanda Costa, Amanda Diniz, Kika Farias, Marieta Severo.
Duração: 85 min
Gênero: Drama

As protagonistas de Sonhos Roubados (da esq. para direita as atrizes Nanda Costa, Kika Farias e Amanda Diniz)

Sonhos Roubados, longa-metragem de ficção de Sandra Werneck, tem uma relação muito íntima com o filme anterior da cineasta, o ótimo documentário Meninas (2006), realizado em parceria com Gisela Camara. As duas produções acompanham o cotidiano de adolescentes que vivem uma realidade de extrema precariedade, tendo que lidar com a sexualização precoce e com a gravidez na adolescência. O filme Sonhos Roubados é uma adaptação do livro As meninas da esquina, da jornalista Eliane Trindade, que assina também o roteiro. 

Sonhos Roubados acompanha a trajetória de três adolescentes: Jéssica (Nanda Costa), Daiane (Amanda Diniz) e Sabrina (Kika Farias). Jéssica tem 17 anos, mora em um barracão com o avô doente, que trabalha concertando bicicletas. Ela tem uma filha de aproximadamente dois anos e se prostitui para ganhar dinheiro e sustentar a menina. Daiane tem apenas 14 anos, mora com os tios e tem um pai que não a reconhece e que não quer saber dela. Sua mãe, tida como louca, desapareceu. Ela deve ainda conviver com os abusos do tio. Sabrina tem aproximadamente a mesma idade de Jéssica. Ela foi expulsa de casa pela mãe, trabalha em um botequim, se prostitui com Jéssica e se apaixona por um criminoso local.  As três amigas compartilham uma realidade semelhante, em que a sobrevivência está intimamente ligada ao sexo. 

Sandra Werneck e Eliane Trindade se apropriam de um tema que pode ser tido como batido no cinema brasileiro e constroem um filme verdadeiramente relevante. Sem fazer uso do melodrama ou do exagero, para dar a dimensão dos dramas vividos pelas protagonistas, Werneck opta, sobretudo, pela simplicidade. Com uma direção limpa, segura e com uma trama extremamente bem amarrada, a diretora, que tem no currículo filmes como Cazuza - O Tempo Não Pára (2004) e Amores Possíveis (2001), faz um de seus melhores trabalhos no cinema. 

Um dos maiores méritos do filme, se não for o maior, é a qualidade de seu elenco. As três atrizes principais estão formidáveis em cena. Nanda Costa interpreta Jéssica, a mais mulher do trio e a que tem a personalidade mais forte, exibindo também muita sensualidade. A atriz (premiada em vários festivais) é uma das maiores revelações do cinema brasileiro nos últimos anos. Ela está no último filme de Claudio Assis, Febre do Rato (2011), pelo qual foi premiada recentemente com o troféu de Melhor Atriz no Festival de Paulínia. As jovens Amanda Diniz (minha favorita) e Kika Farias estão também excelentes, mesclando certa melancolia no olhar à imaturidade da adolescência. O filme ainda conta com grandes nomes em papéis coadjuvantes: Marieta Severo, Nelson Xavier, M.V. Bill e Daniel Dantas estão fantásticos. Ângelo Antônio e Zezeh Barbosa têm participações pequenas, mas marcantes. 

Sonhos Roubados não veicula nenhum tipo de julgamento com relação às escolhas de suas protagonistas. Ao contrário, é com certo carinho que as adolescentes são retratadas, afinal no fundo apesar da vida que levam, elas são praticamente crianças. Assim, é impossível não se sentir tocado ao ver Daiane dançar com o pai em determinada cena do filme, ou ao ver Sabrina sentada na calçada, sem saber para onde fugir, ou ainda ao ver Jéssica dormir na porta do Conselho Tutelar para tentar reaver a guarda da filha. O filme ainda acerta ao não sentenciar à tragédia o destino das três moças e, ao final, temos a sensação de que elas conseguirão sobreviver mais uma vez. Sonhos Roubados sem ser panfletário, veicula uma grande denúncia social e consegue se diferenciar de muitos filmes que apresentam a mesma preocupação social por ser também cinematograficamente muito bom.

Assista ao trailer:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário